Shopping ABC/Santo André 3×2 Purity/Cesumar

O último jogo deste 2º torneio valia muito mais que apenas um jogo para cumprir tabela, já que tanto o time do Shopping ABC/Santo André como o time do Purity/Cesumar não tinham qualquer chance de chegar à final do torneio, mas valia 2 pontos importantes nas lutas das equipes. O time do ABC lutando pra ficar mais próximo do grupo dos 8 times que vão à segunda fase, enquanto o time maringaense jogava pra manter a boa fase e se distanciar da zona de rebaixamento. E o time da casa acabou levando a melhor, e vencendo por 3×2.

No 1º set, o time da casa jogou melhor e acabou fechando o set em 26×24. No 2º o time de Maringá mostrou seu já conhecido poder de reação e não deu chance ao adversário e fechou em 25×16. No 3º set a história se repetiu, o time de Maringá aproveitou os erros do time do ABC pra fechar em 25×22. Já no 4º set, o time de Maringá errou muito e deixou o time da casa fechar em 25×21. Com o empate a partida foi decidida no tie-break, com vitória da equipe do Shopping ABC/Santo André por 15×11.

O time de Maringá descuidou nos 2 últimos sets e permitiu a virada do time da casa. Agora é se preparar para no dia 7 de fevereiro enfrentar o Universo/Uptime que perdeu do Cimed por 3×0.

por Zuba Ortiz

Anúncios

São Caetano/Tamoyo 1×3 Purity/Cesumar

Depois de amargar uma série de 9 derrotas seguidas a equipe maringaense enfim se reencontrou com a vitória, o time venceu a equipe do São Caetano/Tamoyo que até agora é o lanterna da competição e que não conseguiu nenhuma vitória no campeonato.

O 1º set foi da equipe de Maringá, que fechou o set em 25×21, com a vantagem do 1º set a equipe descuidou no 2º set e acabou sendo derrotada por 25×16. Levando muita gente a imaginar que o pior estava por acontecer, porém o time mostrou poder de reação e acabou fechando o 3º set por 25×19 e o 4º set em 25×22, somando sua 1ª vitória nesse segundo torneio.

A equipe maringaense volta à quadra na próxima rodada contra a equipe do Shopping ABC/Santo André fora de casa, no dia 24, quinta feira. É esperar para que o time consiga mais uma vitória e fica cada vez mais longe da zona de rebaixamento.

Depois dessa rodada, o time descansa e só volta a quadra no dia 7 de fevereiro contra o Universo/Uptime em Maringá.

por Zuba Ortiz

Sada/Betim 3×0 Purity/Cesumar

O que se via nos últimos jogos era um bom poder de reação do time, mas dessa vez o time mineiro, não deu nem chance de reação para a equipe maringaense e liquidou o jogo em 3×0.

No 1º set, o time mineiro não encontou dificuldades para fechar em 25×17.

Já no 2º set o time maringaense errou muito e deixou a equipe da casa fechar o jogo em 25×14.

No 3º set, a equipe de Maringá esboçou uma reação mas mesmo assim o time da casa fechou o jogo em 25×21.

Depois da derrota, o time campeão estadual do Paraná acumula 9 derrotas seguidas na competição, e depois de um bom começo, caiu muito de produção, e agora briga pra não cair, já que a vaga na 2ª fase está ficando cada vez mais distante da equipe de Maringá. Alguma coisa deve ser mudada, o time pode não ter experiência, mas deve estar havendo alguma coisa, pois um time que venceu Bento, jogou bem contra Joinvile, jogou bem contra Cimed, Santander(ex-Banespa), não pode ter “desaprendido” a jogar voleiball.

É esperar o próximo jogo contra o lanterna da competição que não venceu 1 jogo sequer na competição, a chance de recuperação é grande, vamos torcer pro time se reencontrar com a vitória nos próximos jogos, já que depois desses jogos no ABC paulista. O time irá fazer 4 jogos seguidos dentro de casa.

por Zuba Ortiz

Balanço da 1ª rodada do Paulistão

A 1ª rodada do campeonato Paulista deste ano não teve lá muitas surpresas, dos times considerados grandes, apenas o Santos não venceu na estréia, o time da Vila jogou com a Portuguesa no Morumbi, e acabou sendo derrotado por 2×0, gols de Christian e Marcelo. Jogando na Rua Javari, o time do Juventus que agora conta com Vampeta, não saiu de um empate em 1×1 com o Noroeste de Bauru, o gol do Moleque Travesso foi marcado por Vinícius, já o gol do time do interior paulista foi de Otacílio Neto, que jogou o último Brasileirão pelo Figueirense. Já a Ponte Preta não tomou conhecimento do time do Ituano e aplicou uma goleada por 4×2, o time de Itu que já foi rebaixado no Brasileirão -Série B ano passado, corre o risco de cair no Paulistão neste ano. Os gols do jogo foram: Eduardo Arroz, Wanderley, Elias e Leandro para a Ponte, Márcio Alemão e Eduardo Arroz (contra) descontaram para o time de Itu. A maior surpresa até aqui foi a vitória do Mirassol sobre o Grêmio Barueri por 2×1, os gols do Mirassol foram marcados por Anderson Lobão e Xuxa, Alex Maranhão descontou pro time de Barueri. O Paulista de Jundiaí é outro clube que estava em queda livre no ano passado e continuou o ano da mesma forma que terminou 2007, com derrota, desta vez o time perdeu de 2×0 para o Rio Claro, os gols do Rio Claro foram marcados por Chumbinho e Mirandinha. Na Quinta-Feira, os outros grandes clubes paulistas estrearam no Paulistão, e nenhum quis fazer feio, o Palmeiras venceu o Sertãozinho por 3×1 com 2 gols de Alex Mineiro e 1 de Willian, o ex atacante do Atlético Paranaense fez sua estréia com o pé direito no time do Palestra Itália. Já o São Paulo, atual campeão Brasileiro, terminou o 1º tempo perdendo, mas no 2º outro estreante brilhou e deu a vitória ao time do Morumbi, Adriano, ele mesmo, fez os dois gols do time e deu a vitória por 2×1 contra o time do Guaratinguetá, que saiu na frente em cobrança de falta de Renato. O Corinthians também não quis saber de brincadeira na estréia e venceu o Guarani por 3×0 com 2 gols do artilheiro da “Fiel”, Finazzi, o outro gol do time de Parque São Jorge foi marcado por Dentinho. O Marília venceu o Bragantino por 2×0 e mostrou que chega para o Paulistão deste ano, o time marcou com Wellington Silva e Gum. Para finalizar a rodada, São Caetano e Rio Preto jogaram e acabaram empatando em 2×2, Paulo Roberto e Jorginho fizeram os gols do Rio Preto, Rafinha e Douglas descontaram para o São Caetano, dando números finais ao jogo.


por Zuba Ortiz

Álvares Vitória 3×1 Purity/Cesumar

Mais uma vez o time de vôlei do Purity/Cesumar, não conseguiu encaixar seu jogo, mesmo equilibrando a partida no 2º set, o time não segurou o time de Vitória e perdeu o 3º e 4º set. E acabou amargando a 8ª derrota consecutiva na competição.

O time do Espírito Santo começou bem e venceu o 1º set por 25×20. No 2º set o time de Maringá mais uma vez mostrou poder de reação e fechou o set em 25×21. Porém no 3º e 4º sets, o time do Álvares Vitória fez vale o mando de quadra e acabou fechando em 25×20 no 3º e 25×19 no 4º set.

Este resultado faz a equipe maringaense continuar sem vitória nesse 2º torneio, agora o time de Maringá vai até Betim/MG enfrentar o time da casa que venceu o Uniamérica/Foz do Iguaçu por 3×1.

É torcer para que o time reencontre o voleiball que apresentou nos primeiros jogos em casa, e que volte a vencer, e quem sabe ainda sonhar com a vaga na 2ª fase, mas a vaga está ficando cada vez mais distante, depois dessa série de derrotas consecutivas que estão estragando o bom começo da equipe na competição.

por Zuba Ortiz

Purity/Cesumar 2×3 Santander/São Bernardo

Quem foi ao Chico Netto na noite deste sábado viu, um jogo e um fato que tem se tornado comum nas últimas partidas do Purity/Cesumar, o time começa mal, se recupera e acaba perdendo no final, depois de demonstrar um ótimo poder de reação, hoje não foi diferente, depois de estar perdendo de 2 sets a zero, o time maringaense buscou o placar e fez 2×2, e foi pro tie break e mais uma vez faltou experiência ao time e jogo acabou 3×2 pro time paulista. (é a única explicação, pois se fosse falta de vontade não teriam essas reações que o time está tendo nos jogos).

O 1º set terminou em 25×20 pro time de São Bernardo, que está entre os 8 primeiros colocados do torneio, no 2º set o time paulista também venceu tranquilo por 25×18. Depois disso começou a reação maringaense que fechou o 3º set em 25×17 e o 4º em 25×21. No tie break o time mantave o placar igual até 6×6, depois de um erro de saque o time caiu de produção e o time de São Bernardo, antigo Banespa fechou o jogo em 15×12.

Com o resultado, o time maringaense continua sem nenhuma vitória nesse 2º torneio da Superliga e agora vai fazer 4 jogos fora de Maringá, contra: Alvares Vitória no Espirito Santo, Sada Betim em Minas Gerais e São Caetano/Tamoyo e Shopping ABC/Santo André no ABC Paulista.

Espero que o time consiga pontos importantes fora de casa, e que o Chico Netto esteja lotado pro jogo contra o Universo/Uptime e contra o Telemig/Minas na volta da equipe pra Maringá, pois vontade de vencer é o que não falta pra esse time jovem que ainda pode dar muita alegria pra nossa cidade.

por Zuba Ortiz

Cidades litorâneas: falta de estrutura ou superpopulação?

Nesse fim de ano, muito foi dito e na maioria dos casos eram reclamações por falta de água, por filas quilométricas nos supermercados. E  o que me deixou intrigado foi apenas uma coisa, a maioria dessas pessoas esquece que a estrutura de uma cidade “normal”  faz “contas” que uma casa com 3 quartos deve ter entre 5 e 6 pessoas e não 25/30, como fazem nas festas de final de ano.

Outra coisa é a telefonia celular, chega a ser absurdo as reclamações a esse respeito, uma cidade que tem uma população média e que “vê” essa população multiplicada várias vezes em coisa de uma ou duas semanas, não tem como se adequar a tempo de mudar um sistema de telefonia.

Os assaltos e “afins” também aumentam nessa época, mas isso por que algumas pessoas exageram, muitas pessoas descem pro litoral apenas para mostrar suas jóias, e fazer esse tipo de “exibição” em uma cidade onde o nível de desemprego é alto, é um prato cheio para os ladrões.

É muito simples reclamar do transito, da praia cheia, da falta de água, mas muitos esquecem que quem contribuiu para isso foi ele mesmo, convidando 25 pessoas pra ficar em uma casa, ou dirigindo embriagado, causando acidente e congestionamento. É mais fácil culpar a falta de estrutura das cidades. Nesses casos, o “cidadão” nunca possui culpa, a culpa é sempre do governo/cidade/estado.

Por isso nosso país continua nesse estado de “calamidade pública” em determinadas épocas do ano, como : carnaval e final de ano.

por Zuba Ortiz