Ciagym/Maringá x Santos Futsal – Entrevistas

No último dia 2 de dezembro, aconteceu a reinauguração do ginásio Chico Neto, em Maringá. O jogo de abertura foi entre Ciagym/Maringá e Santos Futsal.

A  equipe de Falcão e cia venceu por 5 a 2.

Mais do que uma abertura, a partida serviu como uma possível prévia do confronto em 2012 pela Liga Futsal, já que o Ciagym/Maringá possui boas chances de disputar a competição nacional no próximo ano.

Confira a entrevista do craque Falcão, falando da possível vaga na Liga para Maringá, do novo Chico Neto:

Confira a entrevista do técnico do Ciagym/Maringá, Amorim, falando sobre os planos do próximo ano:

Confira a entrevista do jogador do Santos Futsal, Deives, falando da reação santista e deixando um recado pros empresários e para a Prefeitura.

Confira a entrevista do capitão do Ciagym/Maringá, Valtinho, falando sobre o jogo e sobre a chance de disputar a Liga Nacional em 2012:

O Vôlei de Osasco e a volta por cima

Bom, estou de volta ao blog, espero que agora tenha um tempo para postar com mais regularidade, mas hoje voltei para postar depois do pedido do Carlos via MSN, que disse que entrava sempre por aqui e nunca tava atualizado…

E o assunto de hoje, depois de muito tempo é a Superliga Feminina de Vôlei, na verdade é a definição do 1º finalista, um velho conhecido dessa final, a equipe de Osasco.

Esse mesmo Osasco que no começo do ano passou por um mau momento, foi “abandonado” pelo antigo patrocinador e acabou por “desfazer” praticamente todo o time.

Devido à movimentação da Prefeitura de Osasco e de empresários da cidade, a equipe conseguiu um novo patrocinador e conseguiu “refazer” praticamente todo o plantel, incluindo os destaques e a comissão técnica, chegando pela 9ª vez na final da Superliga Feminina.

Esse termo que vou usar agora pode até parecer meio clichê, mas em menos de um ano, a equipe de Osasco conseguiu dar a volta por cima, e passou de uma equipe abandonada pra equipe finalista. Nada como uma cidade mobilizada em prol de uma equipe ou de um esporte, coisa que é muito raro de se ver principalmente nessa querida Maringá.

Agora aproveito esse pequeno post pra mais uma vez deixar uma pergunta pro amante do esporte maringaense: Quando os patrocinadores da equipe de vôlei masculino da cidade acabaram por “abandonar” a equipe, por que nossa prefeitura e nossos empresários não “abraçaram a causa” e não deixaram a equipe morrer mesmo tendo garantida a vaga na Superliga?

Uma realidade nada animadora

Com o título desse post quero falar um pouco sobre o futebol de Maringá, esse mesmo, que vive muito mais de hipóteses e incertezas, de boatos e de “falação”!

Esse futebol que já venceu 3 campeonatos estaduais, venceu um “Robertinho” e venceu mais algumas competições, e que hoje depende de boatos, de espaços comprados em jornais e rádios, pra alimentar o desejo do maringaense em voltar a ter uma equipe de futebol da cidade, não estou menosprezado o Maringá Iguatemi (única equipe realmente na ativa da cidade), mas o próprio presidente durante o documentário sobre a história do futebol de Maringá afirma que não tem nenhum compromisso em resgatar as conquistas da cidade.

Acho que a principal diferença entre o Maringá Iguatemi e os outros clubes que querem “surgir” ou “ressurgir”, como vocês preferirem, é exatamente essa, não ficar se apoiando em glórias do passado que não tem nada a ver com o time que está tentando voltar, cobrando mais de 200 reais por uma peneira, anunciando amistosos “fantasmas” e coisas do tipo.

Não estou dizendo que o maringaense tem que apoiar o Maringá Iguatemi, estou apenas dizendo que ele é a ÚNICA certeza de futebol para esse ano de 2010, se isso é bom ou ruim, aí é outra história. Mas pelo menos, nunca vi ninguém desta equipe querer mudar pra preto e branco e dizer que é o novo Grêmio, ou que é o Grêmio tricampeão estadual, até porque esse Grêmio não existe, um dos Grêmios foi bi campeão, e na conquista do “tri-campeonato” era outro Grêmio.

Só por essas a gente percebe que podem entender muito de picaretagem, mas de história do futebol local sabem bem pouco, ou quase nada!

Pelo jeito, o que resta para o maringaense em 2010 é torcer pelo futsal do Ciagym ou pelo Maringá Iguatemi na 3ª divisão do estadual. OU melhor ainda, torcer por um milagre no futebol local!

RUC FM apresenta documentário sobre história do futebol maringaense

No próximo dia 19 de dezembro, a Rádio Universitária Cesumar (94,3 FM) vai levar ao ar no programa Arquibancada o documentário “O Passado em Preto e Branco: o futebol profissional de Maringá”. A produção original do estudante Zuba Ortiz foi o seu trabalho de conclusão de curso e narra a história do futebol maringaense.

A apresentação começa às 11 da manhã. A emissora preparou também logo na sequência uma discussão com os integrantes do programa e convidados sobre a atual situação do futebol da Cidade Canção.

A sintonia da Rádio Universitária Cesumar é 94,3 FM ou pelo site: http://www.radiocesumar.com.br

Grêmio Maringá: amistoso contra o Boca Jrs-ARG cancelado

Antes de mais nada, quero deixar claro que o que vou postar aqui é uma opinião MINHA e que não espero que ninguém concorde com ela.

Pra começar, esse amistoso contra o Boca Jrs-ARG e a possível participação do Cafú no time maringaense, ao meu ver foi sempre uma grande jogada apenas para que o Grêmio figurasse nas páginas dos grandes jornais esportivos, como ficou comprovado aqui.

Nada contra o Grêmio, até porque acho que Maringá precisa mesmo de uma equipe de futebol e durante o TCC percebi que 99% das pessoas, pra não dizer 100% preferem que o Grêmio volte. Poucos pra não dizer ninguém prefere que seja criado outro clube na cidade.

Mas acho que está faltando um pouco de transparência nessa volta do Grêmio Maringá, tudo é feito na “surdina”, o pessoal só fica sabendo das coisas através da assessoria, os jogadores, dirigentes e o técnico, são “blindados” nunca falam com ninguém. Enfim, não consigo confiar muito nessa volta, mas torço pra que dê certo.

E aí vou deixar outra opinião aqui, por que trazer Boca Juniors-ARG?

Nosso grande rival está na cidade vizinha,  Londrina, então fica a pergunta aos dirigentes, pq não gastar menos $$ e trazer o Londrina pra reviver o “Clássico do Café” ao invés de inventar moda e trazer um time de fora, que nunca teve nenhuma ligação com o passado do futebol local?

Jornalismo Esportivo ou Circo?

Pode até parecer bobagem, mas é a realidade, a cidade que termina em 1º nos Jogos Abertos do Paraná, não consegue se desenvolver no esporte, e um dos motivos sabe qual é? A mídia, isso mesmo, nós jornalistas ou “pseudos” jornalistas.

O que derruba o esporte local é gastar 1 hora, 40 minutos, discutindo futebol como se fossem apenas torcedores e não formadores de opinião, usando o tempo não para informar, mas sim pra “entreter” quem está ouvindo ou vendo o programa.

Isso me deixa preocupado, será que nunca teremos uma imprensa em Maringá que realmente leve a sério o jornalismo esportivo? Será que pra sempre o jornalismo esportivo vai ser um lugar para oportunistas conseguirem fazer nome com programas da época de ouro do rádio, quando reunia vários “jornalistas” que faziam papéis, atuavam em busca de audiência?

Aquele velho modelo de : um bonzinho, um mal humorado, um engraçado e outro ignorante? será que o Jornalismo Esportivo é mesmo isso? Será que é apenas uma maneira de gastar o tempo com discussões sem fundamento nenhum, discussões de torcedores mesmo, ou será que o horário poderia ser usado pra informar sobre o esporte local? Sobre o Handebol que venceu Blumenau, o Ciagym que busca vaga na semifinal do Estadual, sobre o Vôlei que perdeu todos os patrocinadores e está quase fechando as portas?

Será que o Jornalismo Esportivo é apenas discutir que o Palmeiras, Furacão, Santos, ou seja lá o time que for, precisa de reforços, será que precisamos apenas saber disso? Será que precisamos de pessoas discutindo quem vai vencer o próximo clássico?

Me desculpem, mas isso não é jornalismo esportivo, nem nada, discutir quem vai vencer o próximo jogo ou clássico qualquer um faz, até um bêbado no boteco da esquina de casa.

Enquanto sobrarem torcedores e faltarem JORNALISTAS não se iludam com o sonho de ter esporte sério em Maringá, enquanto preferirem falar de times de fora, de campeonatos de fora e esquecerem o esporte LOCAL, ESQUEÇAM!! NADA IRÁ VINGAR EM MARINGÁ e aí não adianta culpar os empresários ou qualquer outra pessoa… é triste mas é a realidade…

por Zuba Ortiz

Ciagym consegue empate fora de casa

A equipe do Ciagym começou bem o Campeonato Estadual de Futsal -Chave Ouro deste ano. Depois de vence Campo Mourão na estreia por 4×2 jogando em casa, no ginásio da Associação dos Funcionários Municipais de Maringá, na saída pra Astorga.

Pela segunda rodada, o time maringaense foi até Foz do Iguaçu enfrentar a equipe da casa e conseguiu trazer um empate na bagagem, o placar ficou em 4×4, marcaram para o Ciagym: Butina (duas vezes), Parrel e Bolinha.

Parrel e Bolinha que foram os destaques da equipe local na estreia em casa, cada um deles fez dois gols na na goleada sobre a equipe de Campo Mourão.

Bolinha foi artilheiro ano passado, e Parrel é o xodó da torcida, ele já jogou por Maringá na época da extinta Amafusa.

O time local volta à quadra terça-feira, para enfrentar a equipe de Cascavel, que é candidata direta na luta pelo título estadual deste ano. Ano passado o Ciagym foi vice-campeão do torneio estadual.

por Zuba Ortiz