Penapolense acerta com o meia João Guima

622_1a3f89bd-8aeb-3699-9e5c-cd76dc6516fa

João Guima é mais uma opção no meio campo do Penapolense (Foto: Divulgação)

Mesmo com os bons resultados, o Penapolense continua se reforçando para a sequência da Série A2. O meia João Guima, 20 anos, que estava na Ponte Preta, foi emprestado ao CAP para ganhar experiência até o final da Série A2, em maio. Ele possui contrato com o time de Campinas até julho de 2019 e é visto como uma das apostas no clube.

O jogador chegou na Macaca no ano passado, após conseguir liberação na justiça para deixar o Guarani – maior rival da Ponte Preta – mas não teve muito espaço na equipe principal da equipe alvinegra.

O novo reforço do CAP até participou da pré-temporada com o elenco do time de Campinas e foi observado por Felipe Moreira, mas não conseguiu garantir uma vaga na lista de jogadores inscritos no Paulistão.

O meia chega para ajudar o CAP na busca por uma vaga nas semifinais, já que o clube está na 6ª posição com 13 pontos, 2 a menos que o 4º colocado (Água Santa).

Anúncios

De virada, Penapolense perde para a Ponte Preta

Ponte vira pra cima do Penapolense (Foto: Ponte Press)

Em Campinas, Ponte Preta vira para cima do Penapolense e vence por 2 a 1 (Foto: Ponte Press)

Jogando no Moisés Lucarelli, o Penapolense tentava quebrar a escrita e vencer a Ponte Preta pela primeira vez na história. O time de Penápolis saiu na frente, mas tomou a virada do time campineiro no segundo tempo, fazendo 2 a 1.

O Penapolense saiu na frente aos 26 minutos do primeiro tempo, Crislan chegou aos 9 gols e assumiu a artilharia isolada do Paulistão. No segundo tempo, a Ponte voltou disposta a vencer e empatou com Roni e virou com Wellington.

Ponte domina, mas CAP sai na frente

Precisando da vitória, o Penapolense começou o jogo fechado e buscando o contra-ataque, enquanto isso, a Ponte Preta tentava atacar, mas esbarrava na forte marcação do time visitante.

A primeira chance foi do time da casa, Renato Cajá cruzou e por pouco o atacante Biro-Biro não alcançou.

Novamente com Renato Cajá, a Ponte acertou a trave depois de cobrança de falta do camisa 10, assustando o goleiro Samuel Pires.

Quando chegou, o Penapolense abriu o placar. Depois de boa jogada de Ronaldo Mendes, a bola sobrou pra Sérgio Mota que ajeitou para Crislan fazer 1 a 0 com a ajuda do goleiro João Carlos.

Antes do fim do primeiro tempo, Renato Cajá mais uma vez assustou Samuel Pires, que fez ótima defesa.

Roni e Wellington comandam a virada da Ponte

No começo da segunda etapa, a Ponte mostrou que o bate papo no intervalo e a entrada de Adrianinho dariam resultado. Logo aos 3 minutos, Rodinei tabelou com Roni, que bateu na saída de Samuel Pires e empatou a partida.

Com o empate, a Ponte Preta cresceu e continuou buscando a virada, enquanto isso, o CAP buscava o contra-ataque para resolver a partida.

Aos 33 minutos, Juninho lançou Roni que cruzou para Wellington que chegou antes do zagueiro e bateu sem chance para o goleiro, virando a partida.

No final da partida, quase o Penapolense empata, com chute de longe de Fernando, que queimou na mão de João Carlos, e por pouco não foi parar no fundo do gol.

Nos acréscimos, Arnaldo cruzou e Crislan furou, na sobra, Rafael Costa saiu de frente com o goleiro, que fez ótima defesa e garantiu a vitória.

Classificação e Próximo Jogo

Com essa vitória, a Ponte chegou aos 27 pontos e é vice-líder do Grupo B. A partida das quartas-de-final já está decidida e será contra o Corinthians na Arena Corinthians. A última partida da equipe será na quarta-feira, diante do Capivariano.

Já o Penapolense continua brigando com o XV de Piracicaba por uma vaga na próxima fase, pelo Grupo D, para enfrentar o Santos, na Vila Belmiro. O CAP é o terceiro colocado com 15 pontos, 2 a menos que o time de Piracicaba. O time de Penápolis ainda corre o risco de rebaixamento, já que Linense, Portuguesa e Capivariano tem 13 pontos, 2 a menos. Na última rodada, o time de Penápolis recebe o São Bento, no Tenentão.

Federação Paulista define os grupos do Paulistão 2015

Nesta segunda-feira (3), foram sorteados os grupos para o Campeonato Paulista de 2015. As 20 equipes foram divididas em 5 potes com 4 equipes cada. Os cabeça de chave – que estavam no pote 1- foram Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo. Os demais potes estavam divididos de acordo com a classificação do clube no estadual deste ano.

A primeira fase do Paulistão será de 1º de fevereiro a 8 de abril de 2015. As equipes jogam entre si, tirando as do mesmo grupo que não se enfrentam na primeira fase. Na segunda fase, os dois melhores de cada grupo se enfrentam em jogo único. Em caso de empate, a decisão será nos pênaltis.

As quartas-de-final serão dia 12 de abril; já as semifinais serão dia 19 de abril – o time de melhor campanha enfrenta a quarta melhor campanha e a segunda enfrenta a terceira.

A final será decidida em dois jogos – 26 de abril e 3 de maio. Nenhuma equipe terá vantagem por ter melhor campanha. Em caso de empate, a decisão será sempre nos pênaltis.

Confira os grupos do Paulistão 2015:

Grupo 1
São Paulo
Ituano
São Bernardo
Mogi Mirim
Red Bull

Grupo 2
Corinthians
Ponte Preta
Audax
Rio Claro
São Bento

Grupo 3
Palmeiras
Botafogo
Portuguesa
Linense
Marília

Grupo 4
Santos
Penapolense
Bragantino
XV de Piracicaba
Capivariano

Penapolense é derrotado pela Ponte Preta por 4 a 2 e fica com o vice-campeonato do Interior

Neste sábado, o Penapolense foi até Campinas enfrentar a Ponte Preta em busca do título do interior. Depois de empatar em casa sem gols, o time de Penápolis precisava vencer atuando no Moisés Lucarelli, fato que só aconteceu duas vezes neste Paulistão – contra o Palmeiras na 1ª fase e contra o Corinthians nas Quartas-de-Final.  O time que fazia sua estreia na elite acabou derrotado por 4 a 2 e ficou com o vice-campeonato do interior e ainda pode garantir vaga na Copa do Brasil do próximo ano.

O jogo começou com a Ponte Preta indo para o ataque com o apoio da torcida, e aos 5 minutos de jogo, Chiquinho abriu o placar depois de aproveitar uma bola que sobrou dentro da área. Depois do gol, a Ponte continuou aproveitando os lances rápidos pelas pontas com Chiquinho e Rildo, já o Penapolense saiu ainda mais para o jogo e chegou a criar boas chances com Geuvânio e Fio, mas Edson Bastos fez boas defesas.

Aos 30 minutos, o jogo começou a mudar, Fernando foi expulso depois de cometer falta em Ramírez aos 28 e em Rildo aos 30. Com um homem a mais em campo, a Ponte dominou o jogo.

8 minutos depois da expulsão, Ramirez lançou Rildo, que cruzou da direta para o atacante William faz 2 a 0 para a Macaca. O time do Penapolense reclamou muito depois do gol, pedindo jogada perigosa de Alef no lance que originou o gol.

3 minutos depois, Perez apoiou em William e o juiz marcou pênalti, na cobrança, o próprio William fez 3 a 0 para o time da casa.

Depois do intervalo, o Penapolense voltou com duas mudanças: Samuel no lugar do goleiro Marcelo que se lesionou e  Biro no lugar de Neto que já tinha o cartão amarelo.

Com 11 contra 10, o time da Ponte continuava a comandar o jogo e foi em busca do 4º gol, que saiu com Adrianinho, que viu Samuel adiantado e bateu de fora da área, marcando um golaço.

No final do jogo, o Penapolense conseguiu descontar duas vezes, primeiro com Anderson Carvalho que completou cruzamento de Magrão aos 35 minutos. Aos 48 do segundo tempo, Ramírez derrubou Magrão dentro da área, na cobrança, Guaru fez o 10º gol dele no Paulistão e o último com a camisa do CAP, já que ele está de saída para o Fortaleza.

O próximo jogo oficial do time será dia 2 de junho, diante do Metropolitano-SC, pela Série D do Brasileirão.

Penapolense não sai do 0 a 0 com a Ponte Preta no Tenentão

Mesmo apresentando um melhor futebol, o Penapolense não conseguiu vencer a primeira partida da final do Torneio do Interior, diante da Ponte Preta. A partida terminou com um 0 a 0 no placar.

Atuando em casa, o Penapolense tomou a iniciativa do jogo, no primeiro tempo, o time foi para cima em busca do gol, deixando a Ponte recuada no seu campo de defesa. Porém as chances só apareciam nas bola paradas.  Uendel salvou uma chance em cima da linha, pouco depois foi a vez da Ponte assustar com Ramírez que bateu por cima do gol de Marcelo. A última chance do 1º tempo foi do Penapolense com Guaru cobrando falta.

No segundo tempo, o Penapolense continuou pressionando e dessa vez, o time criou várias chances de abrir o placar. A primeira logo aos 3 minutos, depois de cruzamento de Alessandro. Depois foi a vez de Fio cruzar e Geuvânio, embaixo da trave, mandar a bola por cima do gol.

Depois do gol perdido, Geuvânio tentou corrigir e bateu bem em outra chance, mas a bola não entrou. A Ponte continuava assistindo o Penapolense jogar e não esboçava nenhuma reação. Em outra boa chance do time da casa, Magrão cabeceou a queima-roupa e Edson Bastos mais uma vez salvou o time campineiro.

Nos minutos finais, o Penapolense buscava o gol nas jogadas aéreas com Magrão, que acertou o travessão de Edson Bastos antes do apito final.

Com o resultado, um empate em Campinas no próximo sábado leva a decisão para os pênaltis, e quem vencer será o campeão do Interior.

A partida será no próximo sábado, às 18h30, no estádio Moisés Lucarelli, com a promoção de ingresso a 5 reais.

Penapolense faz 4 a 1 no Botafogo-SP e está na final do Torneio do Interior

Depois de ser derrotado pelo São Paulo nas quartas de final do Paulistão, o Penapolense acabou ficando com uma vaga nas semifinais do Torneio do Interior. O time enfrentou o Botafogo-SP no último sábado, em Ribeirão Preto, e mostrou porque foi o melhor “novato” da elite paulista nos últimos anos. O time foi até a casa do adversário e fez 4 a 1.

Com a vitória, o time de Penápolis volta a campo no domingo, às 19h30, contra a Ponte Preta pela final do Torneio Interior – a Ponte venceu o Linense por 1 a 0 e também garantiu a vaga na final.

Mesmo jogando em Ribeirão Preto, o Penapolense era quem tomava conta do jogo e buscava o gol. O primeiro lance de perigo foi aos 4 minutos, com uma bola no travessão, depois de cobrança de falta de Guaru.

Aos 13 minutos, Guaru cobrou escanteio e Magrão subiu mais que os zagueiros e abriu o placar para o CAP. 2 minutos depois, Daniel Borges cobrou falta, ninguém desviou e a bola foi direto para as redes de Marcelo.

Depois de fazer o gol de empate, o Botafogo-SP aumentou o seu ritmo, mas esbarrou na zaga do Penapolense, que quase virou aos 40 minutos, com Fio.

No segundo tempo, o Penapolense continuou atuando como se fosse o mandante da semifinal. Aos 16 minutos, Rodrigo Biro fez boa jogada e foi puxado dentro da área por Zé Antônio, o botafoguense foi expulso depois de tomar o segundo amarelo. Na cobrança, Guaru fez 2 a 1 para o Penapolense.

Com um jogador a mais, o Penapolense administrou a partida e matou o jogo aos 35 minutos, quando o zagueiro Luis Henrique tentou tocar para o goleiro e deixou Eric cara a cara com o goleiro, o atacante bateu por cima, encobrindo o goleiro e fazendo 3 a 1.

Aos 37, Guaru puxou contra-ataque e foi derrubado na área pelo lateral Daniel Borges e o lateral também foi expulso. Na cobrança, Guaru fez o seu 2º e o 4º do Penapolense, fechando o placar em Ribeirão Preto.

Com a vitória, o time que garantiu vaga na Série D ainda sonha com vaga na Copa do Brasil de 2014 – o título do Interior deve garantir o índice técnico para disputar a competição nacional.